Como funciona a impressão 3D?

A impressão 3D, também conhecida como ?técnica de fabricação aditiva? ou Fused Deposition Modeling (FDM) (modelagem por fusão e depósito) funciona basicamente através da adição de camadas sobrepostas. Atualmente existem vários modelos de impressoras 3D, sendo que cada qual trabalha de um modo distinto. Imagine, até comida e armas podem ser feitas!

Através das impressoras 3D pode-se imprimir diferentes objetos formados a partir de materiais próprios, podendo incluir ligas plásticas, tecidos humanos e até comidas.

Como citei anteriormente, existem diferentes tipos de impressoras 3D, porém, a mais comum delas funciona de modo bastante simples. Inicialmente é necessário criar um objeto no computador. Assim, através de um software de edição em três dimensões (ex. AutoCAD) é possível desenvolver várias formas.

Após criar o modelo tridimensional é necessário inseri-lo no software da impressora. Neste momento o criador terá que definir as dimensões da imagem. Feita a seleção das principais configurações o software da impressão irá compilar todos os dados e o sistematiza em várias camadas. Em seguida os dados são enviados para a impressora, que inicia todo o processo desenvolvido. Vale destacar que quanto mais detalhes forem selecionados, mas demorada ficará a impressão.

Impressão 3D

A impressão funciona da seguinte forma: O injetor de matéria esquenta e suga um filete plástico que está em uma bobina. Na medida de que o material derrete, ele é injetado em uma base, que se movimentam em dois eixos e criam as camadas. O processo é feito camada por camada, assim, quando uma fica pronta, outra se inicia até que o objeto fique totalmente pronto.

A impressão chamada Modelagem por Fusão e Depósito (FDM) é mais simples, porém, existem outros modelos que imprimem em 3D com mais precisão. Um bom exemplo é a impressão 3D que utiliza laser.

Levando em consideração que atualmente a impressão 3D tem ganhado bastante notoriedade, devemos considerar que, ao contrário de que muitas pessoas pensam, a impressão em terceira dimensão não é tão simples assim, e pode ser que tão cedo não chegue aos lares das pessoas. A razão para isso é bastante simples, o custo de máquinas para este tipo de impressão não costuma ter um valor tão acessível, como também todo o processo que envolve para converter um objeto imaginário (que ainda está no computador como figura) para o objeto real. Os materiais usados para a impressão também não costumam ser muito acessíveis, uma peça pequena terá custo baixo, mas, uma peça de grande proporção, poderá sair bastante cara.

Impressão 3D de um personagem

Há pouco tempo a Agência Espacial Americana, Nasa, informou que está investindo em impressão 3D de comida. Para preparar as comidas, a impressora contará com cartuchos com materiais biológicos, ou seja, óleos, proteínas em pó e carboidratos. Com a combinação dos cartuchos a impressora irá formar camada por camada uma determinada refeição. Cada cartucho terá validade de 30 anos.

Apesar do engenheiro responsável pelo projeto afirmar que a ideia é estender a produção de comida 3D para lugares que necessitam de alimentos, sabemos que isto poderá demorar anos.

A impressão 3D deve crescer muito nos próximos anos, ficando cada vez mais aperfeiçoada, já que o mundo ainda está descobrindo o seu potencial. Porém, os mais animados com a impressão em 3D ?caseira? terão que esperar ainda mais tempo, pois a trajetória deste tipo de impressão está ainda no início, apesar dos avanços.
Share on Google Plus

About VALDERI FERREIRA