O que é 3G?

A maioria dos usuários de celulares faz uso da internet disponível em suas operadoras de telefonia, mas será que sabem como ela surgiu e quais são os seus benefícios? Vele a pena utilizar a internet 3G? Estas e outras perguntas podem ser respondidas através das informações que estamos trazendo.

Representando a terceira geração de padrões e tecnologia de telefonia móvel, o 3G substituiu o anterior 2G, sendo baseado na família de normas da União Internacional de Telecomunicações (UIT). A partir daí, as operadoras passaram a oferecer uma ampla variedade de avanços e serviços com esta nova tecnologia, dispondo de uma capacidade de rede maior e mais eficiente. Disponibilizou-se, também, serviços de telefonia por voz e transmissão de dados a longas distâncias, tudo em um ambiente móvel.

Além de fornecer taxas de 5 a 10 megabits por segundo, a 3G, ao contrário do padrão IEEE 802.11 utilizado em desktops, permite um longo alcance e é capaz de incorporar redes de acesso à internet em alta velocidade. A IEEE 802.11, popularmente chamadas de Wi-Fi ou WLAN, são de curto alcance e não se preocupam com o consumo de energia nos aparelho que fazem seu uso, o que torna sua utilização inviável para aparelhos móveis. Com isso, a internet 3G ganha cada vez mais um número expressivo de utilizadores.


EVOLUÇÃO

A transmissão da internet é realizada através de ondas de rádio, isto é, antenas das diferentes operadoras de telefonia são espalhadas pelas cidades, onde são responsáveis por emitir estas ondas e levar a internet até os aparelhos, por meio de voz e dados. Esta tecnologia teve origem nos Estados Unidos, por volta dos anos 80, onde era utilizado o sistema AMPS (Advanced Mobile Phone System), responsável pelo tráfego de dados, com velocidade semelhante à conexão discada. Estas características configuravam a geração 1G.

A evolução para a versão 2G foi implementada na década de 90, com a implementação do sinal digital e a utilização do sistema GSM (Global System for Mobile Communications), que ainda hoje é muito utilizado em várias partes do mundo devido ao seu principal recurso de ser voltado a conversação. Com vistas ao tráfico de dados, foram implementados os chamados 2,5G e 2,75G, padrões para tecnologia 3G e que previam uma velocidade média de tráfico de 400kbps.


Com esta bagagem e mais algumas melhorias e novidades tecnológicas, surgiu o 3G, usado por grande parte dos usuários de internet móvel. Esta versão faz uso da tecnologia WCDMA e oferece velocidade mínima de 200kbps, segundo padrão do IMT-2000, no entanto promete velocidades muito superiores. Posteriormente, o WCDA incluiu novas tecnologias, como a HSPA e sua sucessora HSPA+, os quais formaram a plataforma 3G+. No que refere-se as velocidades, a junção com o HSPA prevê até 14 Mbps, enquanto a outra, 21 Mbps.

REVOLUÇÃO 4G

Como se ainda não bastasse, o mundo da internet móvel deu mais um grande salto, alcançando agora a plataforma 4G, prometendo um expressivo aumento de velocidade e acessibilidade. Totalmente repaginado e formado pela tecnologia baseada em IP, esta nova versão acabou abandonando o padrão, antes adotado pelas redes 3G. Esta mudança, portanto, tornou seu uso possível em diversos aparelhos que também utilizam IP.


A quarta geração da internet móvel veio para revolucionar a velocidade no que tange a tráfico de dados e demais atividades executadas na rede. Seu campo de usabilidade tornou-se muito extenso, pois passou a facilitar conferências HD online, ser uma ótima reprodutora de games, enfim, trouxe a velocidade da banda larga fixa à mobilidade dos smartphones. Já, quando se refere a sua acessibilidade aqui no Brasil, esta plataforma ainda não está tão disseminada quanto a 3G, mas se espera que esteja até início da Copa do Mundo (2014), onde se terá um intenso fluxo de pessoas no país.
Share on Google Plus

About VALDERI FERREIRA