Por que os gatos têm sete vidas?

A expressão de que ?O gato possui 7 vidas? é muito utilizada e conhecida em várias partes do mundo, ganhando diferentes formatos e lendas para a sua explicação. Mas, como surgiu esta expressão? Vamos conhecer a seguir um pouco mais desta relação.

Primeiramente, contrariando a tão conhecida expressão, os gatos não possuem 7 vidas, ao contrário, possuem uma só, que pode chegar a até 14 anos. Estes felinos são conhecidos por suas habilidades corporais, visão e audição aguçada, flexibilidade e agilidade, podendo realizar grandes saltos e equilibrar-se facilmente. Devida a estas características e com um toque de misticismo, que o felino passou a ser conhecido como possuidor das tantas vidas. Muitos gatos, por exemplo, sobreviviam a enormes e perigosas quedas, de locais muito altos, com poucas ou nenhuma lesão, assim pareciam ter ?retornado a vida?.

Lendas

Não se sabe ao certo qual lenda ou supertição que deu origem a esta conhecida expressão, porém, sabe-se que esta varia de acordo com as regiões do mundo. Existem lendas desde a Idade Média, na Europa mais precisamente, onde se dizia existir uma relação entre bruxas e gatos, de pelagem preta geralmente, que eram possuidores de poderes especiais, como múltiplas vidas.


A escolha do sete para a designação do número de vidas dos gatos pode ter originado de várias fontes, devido o sétimo dia ser o dia de descanso de Deus após a criação do universo, de serem sete os pecados capitais, sete notas musicais, sete as cores do arco-íris, etc.

Já, no Hemisfério Norte, cultivou-se a supertição de que os felinos teriam 9 vidas (ao invés de 7). Estes números, portanto, acabam por ter um significa importante para cada cultura e região. Em alguns povoados, por exemplo, os gatos eram vistos como símbolos do mal, o que fazia com que estes fossem jogados do alto de construções, porém, misteriosamente, os felinos sobreviviam. No Egito, estas nove vidas tinha ligação com os deuses, onde se possuía uma imensa adoração a eles.

Enfim, este conceito ganhou impulso desde sua criação e se disseminou pelas diferentes culturas e regiões do mundo, tomando formas e significados distintos. Há supertições ainda que pregam que os gatos são animais do mal, porém tudo isso não passa de crenças antigas e que não condizem com a natureza destes felinos. Já sua agilidade e resistência são devidas ao seu sistema imunológico, mostrando, portanto, não ter nenhuma relação com fatores místicos e bruxarias.
Share on Google Plus

About VALDERI FERREIRA