728x90 AdSpace

  • Latest News

    Tecnologia do Blogger.

    Seguidores do Google+

    Total de visualizações

    Compartilhamento Social

    Sobre Nós

    TEC 815 é uma revista digital online feita para pessoas de bom gosto, abordando conteúdos de interesse para homens e mulheres. Possui um formato dinâmico e interessante sendo hoje um diferencial na internet.

    + Populares

    Postagens Populares

    27 de set de 2014

    Como foi inventado o antibiótico?

    Você já parou pra pensar quando e como foi inventado o antibiótico? Pois deveria, os antibióticos têm um papel fundamental no estágio de tratamento de doenças em que a humanidade chegou hoje. Por causa dele conseguimos progressos inimagináveis na medicina ao controlar desde surtos violentos que antes eram incuráveis e matavam milhares de pessoas periodicamente até coisas consideradas inofensivas como um arranhão que podia infeccionar e matar um adulto em questão de dias.

    E o mais estranho de tudo, você sabia que o antibiótico foi descoberto por acaso? Pois é, leia abaixo a história completa e agradeça a Alexander Fleming cada vez que sentir uma dor de garganta.

    Primeiramente é preciso saber que o nome 'antibiótico' é um nome genérico dado a uma substância que tem capacidade de interagir com micro-organismos unicelulares ou com seres pluricelulares que causam infecções no organismo e debilitam nossa saúde e não se referem, portanto, a um medicamento em si.

    Alexander Fleming em seu laboratório

    O primeiro antibiótico identificado pelo homem foi a penicilina pelo médico microbiologista Alexander Fleming, em Londres, que há algum tempo já vinha pesquisando substâncias capazes de matar ou impedir o crescimento de bactérias nas feridas infectadas. Essa 'corrida' pela pesquisa microbiológica ganhou força depois da 1ª Guerra Mundial, quando muitos soldados morriam por infecções em ferimentos 'bobos', como por exemplo, um corte superficial causado por um estilhaço.

    No entanto, a descoberta de Fleming ocorreu totalmente por acaso. Em 1928 ele resolveu tirar férias e, por esquecimento, deixou algumas placas com culturas de estafilococos que estava pesquisando sobre a mesa, ao invés de guardá-las na geladeira ou pôr fora, como deveria ter sido feito. Ao retornar ao trabalho, alguns meses depois, observou que algumas das placas estavam mofadas, exceto uma delas que continha um halo transparente em torno do mofo, o que parecia indicar que aquele fungo contido ali produzia uma substância bactericida, ou seja, matava as bactérias que tentavam se instalar ali e produzir mofo.

    O fungo foi identificado como pertencente ao gênero Penicillium, de onde deriva o nome da penicilina dado à substância por ele produzida. Fleming passou a empregá-lo em seu laboratório para selecionar determinadas bactérias, eliminando das culturas as espécies sensíveis à sua ação. Sua pesquisa e uso só deslanchou, no entanto, com a eclosão da 2ª Guerra Mundial. Já no Dia D, havia tanta penicilina quanto fosse necessária para socorrer as tropas aliadas.

    Na década de 1940, os pesquisadores Sir Howard Fleorey e Ernst Chain, da Universidade de Oxford, retomaram as pesquisas de Fleming e conseguiram produzir penicilina com fins terapêuticos em escala industrial, adicionando novas composições e tornando a penicilina cerca de 40 vezes mais potente que a inicial e com isso inaugurando uma nova era para a medicina, a era dos antibióticos.

    Em 1945 os 3 pesquisadores, Fleming, Chain e Florey receberiam o prêmio Nobel de medicina pela revolução proporcionada pelos antibióticos e um detalhe importante: No discurso de agradecimento Alexander Fleming profetizou e alertou o mundo sobre os perigos da banalização dos remédios.

    Fleming recebendo o Prêmio Nobel das mãos do Rei da Suécia

    O PERIGO DOS ANTIBIÓTICOS

    As primeiras substâncias descobertas, como a penicilina, eram produzidas por fungos, já hoje em dia, são sintetizadas ou alterados em laboratórios farmacêuticos. E se por um lado essa produção facilitada permitiu que mais pessoas se curassem, trouxe, por outro, o grande problema do uso indiscriminado dos antibióticos.

    Perceba que quanto mais usamos e atacamos as bactérias com eles, mais as bactéria se adaptam e se tornam imunes à medicação. Como consequência, os antibióticos que consumimos estão cada vez mais fortes e carregados de química e fazendo menos efeito do que deveriam. E o pior: Segundo a OMS - Organização Mundial da Saúde - mais de 50% das prescrições são feitas de forma equivocada. Para tentar controlar isso, desde 2010 no Brasil, todos os 93 tipos de antibióticos somente são vendidos com 2 receitas médicas, sendo que uma deve ficar, obrigatoriamente, com a farmácia para fins de fiscalização.

    Pra quem entende de química aí está a fórmula da penicilina

    A HORA CERTA NO LUGAR CERTO

    E veja que Fleming em sua descoberta teve sorte dupla, primeiro por esquecer as placas ao ar livre, e também, por uma série de coincidências simultâneas, conforme comprovou Ronald Hare, colega de trabalho de Fleming que tentou, em vão, "redescobrir" a penicilina em condições semelhantes às que envolveram a descoberta. Segundo os estudos de Hare, a penicilina só foi descoberta pois:

    • ? O cogumelo que contaminou a placa, como se demonstrou posteriormente, é um dos três melhores produtores de penicilina dentre todas as espécies do gênero Penicilium;
    • ? O cogumelo contaminante teria vindo pela escada do andar inferior, onde se realizavam pesquisas sobre fungos, até o laboratório de Fleming;
    • ? No mês de Agosto daquele ano, férias de Fleming, uma inesperada onda de calor em Londres, que proporcionou a temperatura ideal ao crescimento lento da cultura;
    • ? Somente com uma visita inesperada do Dr. Pryce no Laboratório de Fleming permitiu que ele reexaminasse as placas contaminadas e observasse o halo transparente em torno do fungo, antes de sua inutilização;
    • Blogger Comments
    • Facebook Comments

    0 comments:

    Postar um comentário

    Item Reviewed: Como foi inventado o antibiótico? Rating: 5 Reviewed By: VALDERI FERREIRA
    Scroll to Top